Google

terça-feira, 12 de julho de 2016

10 Regras para Estudar bem!

No meu projeto Mude sua vida: leia um livro por dia, comecei com o livro Aprendendo a Aprender. Como Ter Sucesso em Matemática, Ciências e Qualquer Outra Matéria, e achei interessante compartilhar aqui, no blog do meu filho, as minhas notas sobre as 10 regras para estudar bem que estão no livro (Cap. 18, pag. 274 e segs.). Acho que ajuda a todos que queiram um melhor desempenho (sair do vermelho ou mesmo melhorar). Não sei escrever engraçado como o meu filho (nem gostaria de fazer isto no seu blog), é apenas uma colaboração que tanto ele me pede.

Primeira Regra: lê e te recorda
Isto significa que tu não tens que ficar a repetir a leitura várias vezes, antes de tentar ver se lembra de algo. Então, antes de tudo, deves ler uma página e tentar lembrar o que leste, sem olhares (de novo) para a folha. Lembra-te, conta mesmo é o que lembras, e não a simples repetição do texto (como uma máquina). Depois, não saias a marcar tudo o que leste (lembrava-me um amigo que marcava o livro todo). Se fores marcar algo, só o faça quando souberes que podes lembrar sem voltar para o texto. Se marcar, marca pouco, pois a cor (ajuda, mas...) não é a tua memória.

Segunda Regra: testa teu conhecimento sempre
Testa teu conhecimento sempre! Simulados, mini-testes, quiz com amigos, cartões com perguntas (no anverso) e respostas (verso) são todos teus parceiros no desenvolvimento e mais conhecimento. Se sabes alguma coisa, testa, pratica, questiona, responde.

Terceira Regra: resolve problemas em blocos
Quer dizer, tu resolveste aquele exercício até o fim e, conferindo, ufa!, está tudo certo. Mas o estudo não terminou, tu precisas agora dominar cada passa, treinar cada bloco, sabe, em partes, ensaiando cada passo, até se tornar, de fato, um mestre!

4. Faze revisões espaçadas no tempo
O teu cérebro é uma máquina poderosa, mas ele esquece, se não tem importância. Portanto, tu precisas de revisões. Esta é a forma de mostrar-lhe (ao cérebro) que o assunto é importante e precisa ser lembrado. Tu treinarias apenas um dia para aquele campeonato importante e... (nunca mais)? Estuda hoje, faze uma revisão amanhã, então cinco dias depois; e por fim quase um mês mais tarde. Assim, está guardado na memória!

5. Usa técnicas diferentes para os mesmos problemas
Isto eu fazia algumas vezes quando estudava matemática. Resolver o mesmo problema com técnicas diferentes ajuda a compreender melhor o problema. Lembra-te que fazer os (mesmos) exercícios do mesmo jeito só reforça o que já sabes. Aprender é avançar no desconhecido (também) e aperfeiçoar novas técnicas. Mistura as técnicas, faze testes aleatórios (com problemas diferentes), escreve à mão, escreve à mão. Que tal um poema que descreve o problema que estás a resolver?

6. Pausas
Lembra-te também que até Deus descansou no sétimo dia. Descansar faz parte da aprendizagem. O cérebro precisa de tempo para aprender (processar o que está a apreender). Quando a matéria parecer difícil - take a break! Mais vale estudar 25 minutos, descansar, voltar mais 25 minutos, descansar, do que continuar por horas ("viajando em cima do livro: divagando!). Não te esquece de dormir. Muitos alunos têm nota baixa, desempenho pobre, porque não dormem o suficiente. Estudam, vão para a cama e... Internet, game, celular a noite toda. O que acontece? Dormir também é aprender, faz parte do jogo.

7. Simplifique
Se sabes, consegues explicar de modo que uma criança de 10 anos (ou menos) consiga entender, então sabes mesmo. Assim, quando aprenderes algo, simplifique, usa analogias, fala em voz alta (por outras simples palavras). Reescreve, reescreve!

8. Concentra-te!
Lembra-te dos 25 minutos? É para não perderes o foco. Melhor estudar 25 minutos totalmente concentrado do que ficar horas divagando. W. Douglas diz num livro dele que, em matéria de estudo, o tempo é (mesmo) relativo: para uns, uma hora de estudo vale cinco minutos; para outros, meia-hora de estudo vale duas horas.

9. Primeiramente, o mais difícil
Significa que não adianta enrolares, deixando sempre o mais difícil (o mais chato) para depois. Como diz Barbara Oakley, "coma primeiro seus sapos". Então, estuda primeiro o que é mais difícil; descansa, retome. Até que possas terminar. Afinal, o mais fácil dá para fazer até quando estiveres cansado.

10. Motiva-te! Motiva-te!
É o que a autora chama de "contraste mental". Muitas vezes tu já conseguiste ir (tão) longe, mas a frustração do momento faze-te pensar que és um fracasso; que não vais conseguir. Portanto, mais uma fez, faze uma pausa e lembra-te de onde vieste, onde estás e até onde queres chegar. Take a break and continue.

P.S. Tentei sair um pouco do "padrão" e, por isso, usei sempre que pude a segunda pessoa do singular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores